Celulite ou estria: qual a diferença causada na pele

celulite ou estria

Você é do time que dá uma conferida rápida no espelho e logo conclui que está “cheia de celulite e estrias”? Pois saiba que pode haver um engano aí. Celulite e estria são quadros bastante diferentes, com causas e tratamentos diversos.

Para você conseguir diferenciar se o que está vendo, afinal, é celulite ou estria e, se desejar, buscar o tratamento adequado, criamos esse guia básico sobre o assunto. Acompanhe a leitura!

Afinal, o que estou vendo é celulite ou estria?

Embora seja frequente a confusão entre os dois termos, celulite e estria estão bem longe de ser a mesma coisa. Entenda melhor:

Celulite

A celulite nada mais é do que o inchaço e endurecimento do tecido e a consequente formação de ondulações e nódulos pelo acúmulo de gordura, toxinas ou água no interior das células.

Por isso, a celulite deixa na pele, especialmente das coxas, bumbum e abdômen, desníveis ou pequenos furinhos que dão a essas regiões aquele aspecto típico de casca de laranja.

Mais frequente nas mulheres por questões hormonais e também pelo sentido de disposição das fibras que ligam a pele ao tecido muscular, a celulite tem entre suas causas mais frequentes o excesso de peso provocado pela má alimentação e pelo sedentarismo, alterações hormonais e questões genéticas.

Portanto, para evitar a celulite, é importante investir em uma alimentação rica em frutas, verduras, legumes e carnes magras, praticar exercícios físicos com frequência e caprichar na hidratação para evitar o acúmulo de toxinas no organismo, que piora o quadro.

Além disso, se a ideia é atenuar ou mesmo eliminar o aspecto de casca de laranja, aposte em tratamentos estéticos não invasivos e com tecnologia de ponta, que oferecem resultados expressivos sem causar qualquer prejuízo à sua saúde.

Estrias

Diferente do que acontece com a celulite, a estria é uma espécie de cicatriz provocada pelo rompimento das fibras elásticas de colágeno da pele.

Em geral, esse rompimento é causado por mudanças repentinas no volume corporal, como acontece na adolescência, durante a gestação ou quando há ganho excessivo de peso.

A colocação de próteses mamárias ou no bumbum, questões hormonais e o uso constante de alguns medicamentos, como os corticóides, também podem figurar entre as causas do surgimento de estrias.

Também mais frequente em mulheres — que costumam sofrer essas variações mais comumente ao longo da vida —, a estria também pode aparecer nos homens, especialmente na puberdade ou quando há o uso constante de anabolizantes, que interferem no contorno corporal.

Bumbum, seios, coxas e glúteos são as regiões do corpo onde elas costumam aparecer com maior frequência nas mulheres, enquanto costas, braços e ombros são os mais afetados no caso dos homens.

Em geral, a estria não provoca nenhum tipo de desconforto, mas pode provocar coceira ou ardência e possuir coloração arroxeada ou rosada nos estágios iniciais.

Quando são mais antigas, as estrias apresentação cor esbranquiçada ou mais escuras que o tom da pele no caso das mulheres morenas ou negras.

Para evitar o problema, é importante manter o corpo sempre hidratado e evitar o excesso de peso através da boa alimentação e da adoção do hábito de praticar atividades físicas.

Quando as estrias apresentam coloração avermelhada, é possível melhorar o aspecto ou mesmo regenerar completamente as fibras com a adoção de tratamentos estéticos.

Embora não seja possível eliminar totalmente as estrias brancas, alguns procedimentos estéticos podem oferecer uma melhora na aparência de até 70%.

Agora se você já sabe identificar se o que está vendo é celulite ou estria, aproveite para conhecer melhor os estágios da celulite e entender como tratar cada um deles adequadamente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *