Flacidez: como reduzir e tratar

Flacidez causas e tratamento

A flacidez é um problema que atinge principalmente mulheres. Isso acontece porque a composição hormonal feminina facilita o acúmulo de gordura corporal, além de causar alterações na incidência do colágeno e da elastina, fibras de sustentação da pele.

Se há algo que podemos afirmar, é que a flacidez é um problema que não tem idade. Mulheres mais jovens, mais maduras, magrinhas e robustas, todas elas estão suscetíveis a flacidez. Um simples tchauzinho ou uma cruzada de pernas podem revelar trechos mais flácidos da pele e que causam certo desconforto.

Se você quer entender as causas da flacidez e algumas dicas para reduzir seus efeitos, continue lendo este artigo.

O que é flacidez?

A flacidez aparece quando as fibras de sustentação da pele começam a ceder, e o colágeno e a elastina passam a ser afetados pela falta de nutrientes ou oxigenação. O tecido da pele sofre uma espécie de atrofia, muscular e cutânea, gerando assim o aspecto mole da pele. A musculatura fica flácida pela falta de exercícios físicos, agravando ainda mais os sinais de flacidez.

O tempo passa para todo mundo e o corpo, por sua vez, segue com seu processo de amadurecimento. Segundo especialistas, a partir dos 25 anos de idade o organismo já começa a perder cerca de 1% de colágeno ao ano. Apesar disso, existem algumas ações que agravam o processo de envelhecimento da pele.

Principais causas da flacidez

Existem algumas situações e hábitos cotidianos que acabam agravando o processo de flacidez do corpo. Vamos entender melhor as principais causas:

Envelhecimento: como falamos anteriormente o envelhecimento é uma das principais causas. A pele vai amadurecendo e, gradativamente, alterando as fibras de colágeno e perdendo massa e a tonicidade muscular.

Genética: é claro que a predisposição genética não ficaria de fora da lista. Infelizmente, algumas pessoas têm maior predisposição a flacidez do que outras, tendo mais facilidade para desenvolverem alterações de estrutura da pele ou alterações das fibras de elastina.

Problemas hormonais: os problemas hormonais, causados principalmente pela menopausa, ocasionam uma forte diminuição do colágeno, da elastina e dos líquidos da pele.

Sedentarismo: o sedentarismo agrava a perda de massa muscular, por isso a necessidade de investir em atividades físicas constantes para fortalecer o processo de tonificação da pele e acelerar o combate à flacidez.

Emagrecimento rápido: o efeito sanfona, tão temido pelas mulheres, contribui para um estiramento excessivo da pele, deixando-a muito mais flácida e sem tonicidade.

Como combater a flacidez

Diante das principais causas, sobram as dúvidas e é comum se perguntar como fazer para combater o processo de flacidez da pele. Antes de mais nada, vale reforçar que a alimentação e uma rotina de exercícios é fator primordial para manter o corpo e a pele saudáveis. Além disso, é preciso aumentar a ingestão de líquidos diária e ficar de olho nos alimentos vilões que ajudam no desenvolvimento da celulite e do temido efeito sanfona. 

[embedyt] https://www.youtube.com/embed?listType=playlist&list=PL8a-ss-hiORZISZIgVKdN355gI7uzddTm&v=dfD-yXWcXAE[/embedyt]

Hoje, com o desenvolvimento de novas tecnologias, é possível contar com tratamentos que ajudam a diminuir e controlar a condição, como o aparelho de radiofrequência TRYNEA. Com energia de radiofrequencia multipolar, ele atua no aquecimento controlado e homogêneo da gordura subcutânea, estimulando a regeneração das fibras de colágeno e ajudando na firmeza da pele.

Nos estados brasileiros, o TRYNEA integra o programa Bottoms UP, uma iniciativa de tratamento da celulite que combate a flacidez e age diretamente nas células de gordura. Conheça e entenda como as soluções podem te ajudar a reduzir e tratar a flacidez.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *