Graus da celulite: saiba em que estágio está a sua

Graus da celulite

Apesar da celulite ser um problema comum a muitas pessoas, especialmente às mulheres, o aparecimento delas pode possuir intensidades diferentes de pessoa para pessoa. Cada um dos graus da celulite possui características distintas, revelando maior ou menor modificação do aspecto da pele.

Entender melhor as características dos graus da celulite te ajuda a buscar os melhores tratamentos para cada estágio.

Graus da celulite

A incidência de celulite é classificada em quatro diferentes graus, entenda mais sobre as características de cada um.

Celulite grau 1

O grau 1 é um nível bem leve da celulite.  Caracterizada como interna, ela só aparece quando a pele é pressionada ou a musculatura é contraída. Neste estágio não existe qualquer comprometimento circulatório, mas as toxinas começam a se instalar nas células do tecido gorduroso e ficam um pouco volumosas e inchadas.

Quando o tratamento é realizado ainda nesta fase, as chances de melhora do aspecto da pele são de 100%.

Celulite grau 2

No grau 2 o processo começa a se agravar, o sistema linfático já fica um pouco comprometido e as alterações na pele já são bem mais visíveis. Se as regiões afetadas pela celulite forem pressionadas, ela adquire uma tonalidade amarelada, devido ao aparecimento dos edemas, e pequenos vasos começam a aparecer como resultado da má circulação.

Neste estágio, os tratamentos podem reverter até 80% do aspecto da pele.

Celulite grau 3

Neste estágio a celulite começa a ter uma intensidade maior, além do aspecto agravado da rugosidade, a pessoa começa a sentir cansaço nas pernas, aumento da flacidez e maior sensibilidade nas regiões afetadas. Devido a desidratação dos tecidos, a textura da pele fica mais áspera e também começam a surgir as microvarizes.

Os tratamentos direcionados ao grau 3 costumam restaurar 60% do aspecto da pele.

Celulite grau 4

O grau 4 é o maior e mais preocupante. Nesse estágio a pele fica com uma aparência bem rugosa e marcada pelo inchaço dos edemas. As dores e cansaço nos membros inferiores se agravam e podem, inclusive, gerar dificuldade de locomoção. A circulação fica comprometida e a formação dos nódulos de celulite ficam bem visíveis.

Os tratamentos para o grau 4, normalmente, recuperam pelo menos 30% do aspecto da pele.

Tratamentos indicados para celulite

Como há variações nas características da celulite, é importante contar com a avaliação de um dermatologista para entender quais tratamentos são mais adequados. Paralelo a isso, uma alimentação saudável e rotina de exercícios podem ajudar a prevenir o agravamento da celulite. A ingestão de uma boa quantidade de água por dia também é imprescindível para o restabelecimento da pele.

A tecnologia aplicada aos métodos de tratamentos estéticos podem ajudar em todos os estágios da celulite, aumentando ainda mais as chances de recuperação. Neste âmbito, muitos dermatologistas já utilizam tecnologias integradas para tratamento devido ao alto grau de satisfação das pacientes.

[embedyt] https://www.youtube.com/embed?listType=playlist&list=PL8a-ss-hiORZISZIgVKdN355gI7uzddTm&v=dfD-yXWcXAE[/embedyt]

O programa Bottoms UP, por exemplo, já utilizado por muitos profissionais no Brasil, alia a radiofrequência ao tratamento por ondas de choque para recuperar a pele do aspecto inconveniente da celulite. Isso acontece porque as tecnologias atuam delineando o contorno corporal, favorecendo a liberação das fibroses e rompendo depósitos de gordura.

Saiba mais sobre o programa Bottoms UP e conheça os resultados obtidos no tratamento dos diferentes graus da celulite.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *